AzimuTTe Zero

Ir para o conteúdo

Menu principal:

AzimuTTe: Terras de Azurara

23 de Fevereiro de 2019

Em Terras de Azurara, existiu uma Azurara de Beira que floresceu sob o pseudónimo de Mangualde. Terras antiquíssimas, onde se pode ir encontrar a presença do Homem lá pelo neolítico e, de testemunho em testemunho, até aos nossos dias.

AzimuTTe (substantivo masculino): passeio de todo-o-terreno cultural

Para mais informações, clique aqui


Para saber mais informações sobre este livro, como apoiar e efectuar a pré-compra, clique aqui.
AzimuTTe: Lourinhanosaurus

27 de Outubro de 2018


     Couve coração, couve lombarda, couve portuguesa, espinafre, abóbora, alho francês, aipo, batata-doce e outras espécies, que os nossos leigos olhos não conseguiram identificar, não constituem o habitual e tradicional cenário de um passeio todo-o-terreno. Porém, foi mesmo assim, por terras do Oeste. Fomos passear pelas hortas que abastecem as nossas mesas. Mas, estou-me a adiantar.
Para continuar a ler e ver as fotos, clique aqui
   A culminar a serra da Boa Viagem, entre as praias da Murtinheira e da Figueira da Foz, o cabo Mondego é o único ponto escarpado da costa central portuguesa. Trata-se de um portentoso enrugamento de rochas calcárias que entram pelo mar adentro.
   Nos afloramentos jurássicos do cabo Mondego, onde funcionaram as Minas de Carvão do cabo Mondego e onde, em tempos, foi explorada cal hidráulica, cada camada de sedimentos é um relato da evolução geológica da Terra no período decorrente entre 185 MA e 140 MA.
  Resumindo, o cabo Mondego apresenta elevados valores nos domínios da paleontologia de amonites, da paleontologia de ambientes de transição, da sedimentologia e da paleoicnologia dos dinossáurios constituindo padrão internacional de referência - materialização e representação de um limite específico do tempo geológico - consagrado pela International Union of Geological Sciences.
  O Monumento Natural do Cabo Mondego é referenciado mundialmente como o melhor e único local no mundo, no qual, sob o ponto de vista estratigráfico, se podem observar e estudar rochas com cerca de 170 milhões de anos, pertencentes ao Bajociano-Jurássico médio. Devido a essa importância foi reconhecido com Global Standard Stratotype Section and Point.
  Desde 24 de julho de 2016, o Monumento Natural do Cabo Mondego passou a apresentar um “Golden Spike” (Prego Dourado), assinalando o limite inferior do andar geológico denominado Bajociano (Época - Jurássico médio, cerca de 170 Milhões de anos), designado “Secção da Murtinheira”. Esta classificação foi atribuída pela IUGS (Internacional Union of Geological Sciences).

2018

Museu Municipal Santos Rocha - Figueira da Foz

Para as fotos das sessões, clique aqui.



Caminhada Templária

8km pelos
monumentos
de Tomar.

Mais informações


Arrozais e Salinas
Passeios em viatura todo-o-terreno.
Informações
       
Caminhada Jurássica

Disponível brevemente.
 
Copyright 2015. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal