AzimuTTe Zero

Ir para o conteúdo

Menu principal:



AzimuTTe: Açor de Estrelas

 
10/11 de Fevereiro de 2024



            Sábado
            Cá fora, céus pincelados em tonalidades de cinzento, vertendo água no ar frio da manhã.
        Lá dentro, mais escuro, ainda. De preto estão decoradas as paredes e os textos e as ilustrações nelas gravadas a luz encontram-se velados por véus escuros, como se de um velório se tratasse. Faz sentido, pois encontramo-nos no Núcleo Museológico de Arqueologia de Arganil e o que vemos e sobre o que aprendemos já viveu há muito. Assim se inicia a mística que nos acompanhará todo o dia.
 
AzimuTTe (substantivo masculino): passeio de todo-o-terreno cultural

Para continuar a ler e ver as fotografias, clique aqui.
AzimuTTe: Cultura Castreja

1/2/3 de Dezembro de 2023

    

Reportagem disponível aqui.
Arrozais e Salinas
Passeios em viatura todo-o-terreno.
Informações
       
Caminhada Jurássica

Disponível brevemente.
   A culminar a serra da Boa Viagem, entre as praias da Murtinheira e da Figueira da Foz, o cabo Mondego é o único ponto escarpado da costa central portuguesa. Trata-se de um portentoso enrugamento de rochas calcárias que entram pelo mar adentro.
   Nos afloramentos jurássicos do cabo Mondego, onde funcionaram as Minas de Carvão do cabo Mondego e onde, em tempos, foi explorada cal hidráulica, cada camada de sedimentos é um relato da evolução geológica da Terra no período decorrente entre 185 MA e 140 MA.
  Resumindo, o cabo Mondego apresenta elevados valores nos domínios da paleontologia de amonites, da paleontologia de ambientes de transição, da sedimentologia e da paleoicnologia dos dinossáurios constituindo padrão internacional de referência - materialização e representação de um limite específico do tempo geológico - consagrado pela International Union of Geological Sciences.
  O Monumento Natural do Cabo Mondego é referenciado mundialmente como o melhor e único local no mundo, no qual, sob o ponto de vista estratigráfico, se podem observar e estudar rochas com cerca de 170 milhões de anos, pertencentes ao Bajociano-Jurássico médio. Devido a essa importância foi reconhecido com Global Standard Stratotype Section and Point.
  Desde 24 de julho de 2016, o Monumento Natural do Cabo Mondego passou a apresentar um “Golden Spike” (Prego Dourado), assinalando o limite inferior do andar geológico denominado Bajociano (Época - Jurássico médio, cerca de 170 Milhões de anos), designado “Secção da Murtinheira”. Esta classificação foi atribuída pela IUGS (Internacional Union of Geological Sciences).
 
Copyright 2015. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal