AzimuTTe Zero

Ir para o conteúdo

Menu principal:


AzimuTTe: Cinco Efes

9/10 de Outubro de 2021


Reportagem em breve.
 
AzimuTTe: Ribadouro
 
10/11 de Julho de 2021
 

    O Tempo é um conceito relativo. Este é um chavão por demasiado usado: o Tempo voa quando nos sentimos felizes; o Tempo pára quando algo de horrível nos acontece; o Tempo arrasta-se quando temos que fazer algo desagradável. Talvez a única verdadeira seja esta última apropriação: o Tempo não pára. E há um limite para o que se consegue fazer num determinado intervalo de tempo. Quando o inesperado acontece, deixa de ser possível fazer o que se tinha planeado. Nessa situação, não há como recorrer aos grandes Monty Python: ‘Adopt, adapt and improve’.

Para continuar a ler e ver mais fotos, clique aqui.
Passeio Arrozais e Salinas

Reportagem realizada pelo Porto Canal e transmitida no dia 03 de Julho de 2021
Nuno Furet
Portugal de Norte a Sul pela E.N. 2
                     Uma viagem fotográfica

A EXPOSIÇÃO
Apresentação do livro

9 a 16 de Outubro de 2020
Biblioteca da Universidade do Algarve - Campus de Gambelas
Faro

Organização: Centro Local de Aprendizagem de Silves da Universidade Aberta
Nuno Furet
Portugal de Norte a Sul pela E.N. 2
                    Uma viagem fotográfica

A EXPOSIÇÃO

12 de Setembro a 15 de Novembro de 2020
Sala Afonso Cruz, Centro de Artes e Espectáculos
Figueira da Foz
‘Portugal de Norte a Sul pela E.N. 2 - Uma viagem fotográfica’


Para mais informações sobre este livro e como comprar, clique aqui.

Episódio da rubrica 'Fugas' sobre este livro, realizado pela Universidade Aberta, para a sua programação na RTP2,
transmitido no dia 08-05-2020.
   A culminar a serra da Boa Viagem, entre as praias da Murtinheira e da Figueira da Foz, o cabo Mondego é o único ponto escarpado da costa central portuguesa. Trata-se de um portentoso enrugamento de rochas calcárias que entram pelo mar adentro.
   Nos afloramentos jurássicos do cabo Mondego, onde funcionaram as Minas de Carvão do cabo Mondego e onde, em tempos, foi explorada cal hidráulica, cada camada de sedimentos é um relato da evolução geológica da Terra no período decorrente entre 185 MA e 140 MA.
  Resumindo, o cabo Mondego apresenta elevados valores nos domínios da paleontologia de amonites, da paleontologia de ambientes de transição, da sedimentologia e da paleoicnologia dos dinossáurios constituindo padrão internacional de referência - materialização e representação de um limite específico do tempo geológico - consagrado pela International Union of Geological Sciences.
  O Monumento Natural do Cabo Mondego é referenciado mundialmente como o melhor e único local no mundo, no qual, sob o ponto de vista estratigráfico, se podem observar e estudar rochas com cerca de 170 milhões de anos, pertencentes ao Bajociano-Jurássico médio. Devido a essa importância foi reconhecido com Global Standard Stratotype Section and Point.
  Desde 24 de julho de 2016, o Monumento Natural do Cabo Mondego passou a apresentar um “Golden Spike” (Prego Dourado), assinalando o limite inferior do andar geológico denominado Bajociano (Época - Jurássico médio, cerca de 170 Milhões de anos), designado “Secção da Murtinheira”. Esta classificação foi atribuída pela IUGS (Internacional Union of Geological Sciences).
Arrozais e Salinas
Passeios em viatura todo-o-terreno.
Informações
       
Caminhada Jurássica

Disponível brevemente.
 
Copyright 2015. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal